11set
2014
0
98142547

Cadeirinha de carro pode ter mais bactérias do que banheiro, diz pesquisa

Mas calma: basta tomar os cuidados necessários para que a saúde do seu filho não seja prejudicada

Acredite: uma cadeirinha de carro pode ter mais tipos de fungos e bactérias do que um banheiro. O dado foi levantado por uma pesquisa da Universidade de Birmingham, na Inglaterra, após analisar 2.000 automóveis e o comportamento de seus respectivos donos. A média é de 100 micro-organismos por centímetro quadrado na área interior do veículo.

Mas por que isso ocorre? Em primeiro lugar, o carro costuma ficar fechado e com umidade – os passageiros entram com sapatos e roupas molhados, por exemplo. Isso cria o ambiente perfeito para a proliferação de fungos e bactérias. Por isso, é importante evitar deixar restos de alimento no veículo, como balas e migalhas de biscoitos. Na pesquisa, os cientistas constataram que lenços de papel usados e embalagens com restos de alimento estão entre os itens deixados no carro com frequência.  “A comida exposta a essas condições aumenta o risco de contaminação e há a possibilidade de a criança levá-la à boca. Nos dias quentes, o problema é ainda maior, por causa da temperatura alta”, explica Marco Aurélio Safadi, infectologista do Hospital São Luiz (SP).

Sempre que notar que a cadeirinha está com sujeira aparente, aspire as migalhas (ou o que caiu no assento) e remova manchas seguindo as recomendações da etiqueta do produto. A parte estofada, em geral, pode ser removida com mais facilidade para a higienização. Mas atenção: tome cuidado com os itens que usará na limpeza – o ideal é se limitar a água e sabão, com secagem ao sol, para combater o mofo. “Produtos químicos podem ser até mais agressivos que bactérias. Em contato direto com a pele do bebê, podem causar alergias. Além disso, os voláteis são aspirados pela criança e, em quantidades exageradas, são responsáveis por problemas respiratórios”, explica Alberto Chebabo, infectologista do Alta Excelência Diagnóstica (SP). Não há uma frequência exata estipulada para você limpar a cadeirinha do carro – avalie a intensidade de uso e opte por lavá-la a cada semana ou de 15 em 15 dias.

E lembre-se: não há motivos para se preocupar em esterilizar por completo a cadeirinha. “As crianças estão desenvolvendo o sistema imunológico e precisam do contato com algumas bactérias para estimulá-lo”, diz Chebabo. Os micro-organismos fazem parte da nossa vida: estão também na creche e em outros ambientes frequentados pelo seu filho. Até na flora intestinal! Basta ter bom senso.

No Comments

Reply