11set
2014
0
466395123

Dia Nacional da Prevenção de Acidentes com Crianças traz alerta aos pais

Acidentes são a principal causa de mortes e hospitalizaçõoes infantis no Brasil

Se o mundo é cheio de riscos para os adultos, imagine para as crianças. Basta olhar ao redor para identificar situações, substâncias e objetos potencialmente perigosos: trânsito, materiais de limpeza, piscinas, escadas, fogão, tomada, objetos pontiagudos e tantos outros. Por isso, a Rede Nacional Primeira Infância (composta por diversas instituições que trabalham em prol da criança) faz um alerta à população: os acidentes são a principal causa de morte entre crianças de 1 a 9 anos no Brasil. Nessa faixa etária, os acidentes causaram 3.142 mortes e mais de 75 mil hospitalizações em 2012.

Os dados vêm de um relatório feito pela associação, que leva em conta números do Datasus, do  Ministério da Saúde. Os acidentes de trânsito foram responsáveis por 33% das mortes, seguidos de afogamento (23%), sufocação (23%) queimadura (7%), queda (6%) e outros (6%). Entre os menores de 1 ano, o problema mais preocupante é a sufocação, com 70% dos óbitos.
A boa notícia é que 90% dessas situações podem ser evitadas, de acordo com a ONG Criança Segura.

Confira dicas de prevenção que o relatório sugere:
– Nunca deixe o bebê sozinho na banheira e sempre teste a temperatura da água antes.
– Guarde medicamentos, venenos, produtos de higiene e de limpeza longe do alcance  dos menores de 4 anos.
– Ao adquirir brinquedos, observe se há selo do Inmetro e consulte a indicação de idade. Evitar brinquedos com pontas afiadas e os que produzam sons altos.
– No berço, retire todos os brinquedos, travesseiros e objetos macios. As grades devem ter, no máximo, seis centímetros entre si.
– Não deixe o bebê dormir na cama do casal, pois pode haver sufocação e quedas.
– Janelas, lajes e sacadas devem ter grades ou redes de segurança.
– Escadas devem ter portões de segurança no topo e na base.
– Armas de fogo devem ser trancadas fora do alcance de crianças. A munição deve ser trancada em local separado.
-A cozinha é o local de maior risco da casa: evite e entrada da criança quando estiver fazendo alimentos quentes.
– Usar as “bocas” de trás do fogão e vire o cabo das panelas para fora do alcance das crianças.
– No carro, crianças com menos de 10 anos devem se sentar no banco de trás, em cadeiras de segurança de acordo com o seu tamanho e até 36 Kg. Acima de 1,45m de altura, elas devem usar sempre o cinto de segurança de 3 pontos.
-Ensine a criança a se comportar com segurança no trânsito: parar na calçada e olhar para os dois lados antes de atravessar a rua, somente sobre a faixa de pedestres e com o farol aberto para elas.
– Crianças com menos de 10 anos não devem atravessar a rua sozinhas.
– Nos parquinhos, verifique se os equipamentos são apropriados para a idade da criança e fique atento à presença de ferrugem, pregos expostos, superfícies instáveis ou quebradas.
-Em piscinas, mar, rios e lagos a criança deve estar sempre sob supervisão de adulto.
– Baldes e bacias devem ser mantidos no alto quando com água, e virados para baixo e fora do alcance das crianças quando fora de uso.
– Ensine a criança a nunca brincar com o animal de estimação quando ele estiver se alimentando.

No Comments

Reply